Arquivo da tag: Ibram

Brasília, cidade parque

GDF inaugura obras do Parque da Asa Sul

Para dar início ao cronograma das atividades previstas do programa “Brasília, cidade parque”, o Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Ibram) do DF lança nesta sexta-feira, 15 de julho, as obras de infraestrutura do Parque de Uso Múltiplo da Asa Sul. Localizado na quadra 614, da L2 Sul, o parque contará com quadras poliesportivas, pistas de caminhada, banheiros e áreas vivenciais para uso da população.

O Parque da Asa Sul será implantado por meio do programa “Brasília, cidade parque”, com a ajuda de recursos privados oriundos de empresas como o Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), os Institutos de Permacultura (Ipoema) e Holística de Brasília, além da verba de Compensações Ambientais previstas para a área.

De acordo com o Secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Eduardo Brandão, as obras significam uma melhor qualidade de vida à população do DF. “O “Brasília, cidade parque” irá melhorar potencialmente a qualidade de vida dos moradores, que contarão com áreas de convivência em contato com a natureza além de ajudar na conservação dos recursos naturais”, explicou Brandão.

Segundo o presidente do Ibram, Moacir Bueno, é muito importante ressaltar que as parcerias também irão beneficiar a gestão dos parques, que continuam sob direção do Ibram. “O programa tem caráter participativo. Precisamos que a sociedade nos ajude a cuidar destas áreas, consolidando assim uma cultura sustentável e de preservação”, afirmou o presidente.

Brasília, Cidade Parque

Inspirado nos ideais de Lucio Costa e concebido pelo secretário Eduardo Brandão, o programa visa implantar os 68 parques ecológicos e as 22 unidades de conservação do Distrito Federal, de forma sustentável e com o apoio de instituições públicas e privadas. Para 2011, estão previstas a instalação de outras unidades prioritárias.

O decreto de criação do programa foi assinado pelo governador Agnelo Queiroz no início de junho. No dia 13 de junho, o decreto que estabelece as diretrizes e regras para a participação no programa foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal.

O secretário Eduardo Brandão, aponta que o diferencial do projeto será a efetiva utilização das compensações ambientais e florestais na implantação dos parques. “Desde 2007, com a criação do Ibram, estas compensações não estavam sendo devidamente contabilizadas e revertidas para os parques. Estamos revisando todos estes processos para melhor utilizar estes recursos. Os valores de compensação florestal e ambiental somam quase R$ 100 milhões de reais”, reitera Brandão.

Compensações
As Compensações Ambientais e Florestais são mecanismos de retribuição financeira aos impactos sofridos pelo meio ambiente, identificados no processo de licenciamento ambiental no momento da implantação de empreendimentos. Foi instituída pela Lei 9.985, de 18 de julho de 2000, que criou o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), sendo aplicada para empreendedores privados e públicos.

No Distrito Federal, o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Ibram) é o órgão competente para conceder licença ambiental e, por meio da Câmara de Compensação Ambiental, analisar a necessidade de retribuição de empreendimentos que causem impactos negativos ao meio ambiente. A empresa causadora da degradação deve financiar a implantação e regularização fundiária de unidades de conservação.

Fonte: Ibram

Anúncios

Semarh e Ibram lançam Semana do Meio Ambiente 2011

Para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho, a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), o Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do DF (Ibram) e a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), promovem a Semana do Meio Ambiente.

Na ocasião, será realizada a 1ª Exposição Oportunidades Ambientais: Sustentabilidade, Emprego e Renda, além de fóruns, apresentações culturais, competições esportivas, entre outras atividades. O evento acontece entre os dias 2 a 5 de junho, às margens do Lago Paranoá, nas imediações da Concha Acústica de Brasília, no Setor de Clubes Esportivos Norte.

O evento visa promover a compreensão de que é fundamental que comunidades e indivíduos mudem atitudes em relação ao uso dos recursos e, além disso, oferecer uma visão diferenciada sobre as questões ambientais. A 1ª Exposição Oportunidades Ambientais apresenta tecnologias e produtos fabricados por meio de práticas sustentáveis, gerando emprego e renda pro Distrito Federal. Continuar lendo Semarh e Ibram lançam Semana do Meio Ambiente 2011

Ibram promove discussão sobre licenciamento ambiental

Discussão inicia hoje, quarta-feira, 25 de maio.


Com o objetivo de reestruturar e modernizar o processo de licenciamento ambiental, visando melhorar sua qualidade e celeridade, o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do DF (Ibram) promoverá o I Fórum Setorial de Licenciamento Ambiental do DF. As reuniões acontecerão uma vez por mês, dividindo os setores de acordo com suas atividades.

O primeiro campo a realizar essa discussão será o de postos de combustíveis, no dia 25 de maio, de 9 às 18 horas, no Auditório da Petrobrás.  Participarão do evento o secretário do Meio Ambiente, Eduardo Brandão, o presidente do Ibram, Moacir Bueno, além de representantes do SINDICOM, da Rede de Postos Ipiranga, dos Postos BR, entre outros.

O Instituto reunirá, ainda, as áreas de mineração, extrato de areia e cascalho; sindicatos, bares, quiosques, restaurantes, igrejas, templos, fecomércio e industrias; construção civil e usinas de asfalto; granjas, avícolas e hotéis fazenda e, por último, administrações regionais, Terracap, Novacap e DER.

Licenciamento ambiental

Conforme estabelecido pela Política Ambiental do DF (Lei 041/89), o licenciamento se aplica à construção, instalação, ampliação e funcionamento de estabelecimentos e atividades consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras e capazes de causar degradação ambiental, bem como aquelas que utilizam recursos ambientais.

Assim, postos de combustíveis, atividades de mineração, obras de infraestrutura, parcelamentos de solo – urbano e rural -, transporte de produtos perigosos – de empresas com sede no DF ou fora dele -, e obras de construção civil devem ser licenciados pelo órgão competente, no caso do Distrito Federal, o Ibram.

Maiores informações: Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal – IBRAM / (61) 3214-5624

Serviço
I Fórum Setorial de Licenciamento Ambiental do DF – Setor de Postos de Combustíveis
Data: 25 de maio
Horário: 9 às 17 horas
Local: Auditório do edifício da Petrobrás

Bate-Papo Ambiental com Gérard e Margi Moss

Segunda edição do projeto acontecerá dia 1° de setembro, às 9h30, no Auditório da Biblioteca Nacional


Há mais de 20 anos, Gérard e Margi Moss viajam pelo Brasil e por diversas regiões do mundo em aviões leves, a baixa altitude, para observar as paisagens da terra, dos rios e dos mares. Vendo o mundo de cima perceberam a fragilidade dos rios acuados, o avanço da desertificação, as queimadas nas florestas e os povos se tornando refugiados ambientais.

É neste contexto que o casal ministrará a palestra “Rios Voadores e Brasil das Águas – Uma viagem pelas descobertas de Gérard e Margi Moss”. O evento – realização do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) – será realizado no dia 1° de setembro, às 9h30, no Auditório da Biblioteca Nacional de Brasília.

Interessados em participar e saber mais sobre as viagens, as pesquisas e as experiências de Gérard e Margi Moss podem preencher a ficha de inscrição e enviá-la para o e-mail: batepapo.ibram@gmail.com.

O casal Moss

Naturalizados brasileiros, o casal morou durante 25 anos no Rio de Janeiro e recentemente mudaram-se para o Distrito Federal. Gérard Moss nasceu na Inglaterra e tem formação em engenharia mecânica. É empresário e piloto IFR com mais de cinco mil horas de vôo em monomotores. Até 1989, desenvolveu trabalhos na área de afretamento marítimo quando decidiu dar a volta ao mundo no monomotor “Romeo”. Em 2001, embarcou novamente para circunavegar a Terra, desta vez a bordo do motoplanador “Ximango”, sendo a primeira pessoa a realizar essa proeza.

Margi Moss nasceu no Quênia e vive aventuras desde sua infância entre os leões e elefantes quenianos. Licenciada em Letras é ela quem registra os relatos das viagens realizadas pelo casal. Também escreve para revistas nacionais e internacionais e tem uma coluna ocasional no site 360 Graus. Margi é fotógrafa e durante o projeto controlava a captação das amostras em vôo, anotando coordenadas e anomalias. Em terra, manuseava as amostras para serem encaminhadas aos pesquisadores.

Rios Voadores e Brasil das Águas

Aprofundar os estudos sobre o transporte do vapor de água da bacia Amazônica para outras regiões; buscar avaliar os mecanismos desse transporte da umidade e entender de que forma o desmatamento e as mudanças climáticas globais influenciam o nível das chuvas em outras regiões estão entre os objetivos do Projeto Rios Voadores. A expedição Rios Voadores integra o Projeto Brasil das Águas que desde 2003 tem o objetivo de chamar atenção para a conservação dos rios brasileiros.

No Projeto Brasil das Águas o casal teve apoio de instituições de ensino, pesquisa e grupos comprometidos com as questões ambientais brasileiras, o avião anfíbio Talha-mar, transformado em laboratório aéreo, vôou 120.000 km – o equivalente a mais de duas voltas em torno da Terra – para coletar amostras em todas as regiões hidrográficas do país. O laboratório interno foi totalmente desenhado e montado pela própria equipe Brasil das Águas, com tecnologia 100% brasileira.

Durante 14 meses, entre outubro de 2003 e dezembro de 2004, amostras de águas doce de rios e lagos espalhados por todo o território nacional foram coletadas utilizando um método inédito: um avião anfíbio. Os resultados das análises dessas amostras ajudaram a desenhar um abrangente panorama da qualidade das águas do país com a finalidade de alertar e conscientizar.


Informações:

Assessoria de Comunicação
Instituto Brasília Ambiental – IBRAM
(61) 3214-5624    3214-5625
http://www.ibram.df.gov.br

II Feira de Tecnologias Limpas e Atitudes Verdes

De 3 a 5 de junho, evento reúne atrações culturais e informação ambiental
 
O lançamento da obra Acervo da Memória Ambiental: Catálogo de Publicações, elaborado pelo Núcleo de Acervo Técnico da Biblioteca do Cerrado, é um dos destaques da II Feira de Tecnologias Limpas e Atitudes Verdes que acontece de 3 a 5 de junho, no Parque da Cidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente.
 
Com 72 páginas, o Catálogo reúne referências bibliográficas de publicações do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) e dos antigos órgãos de meio ambiente do DF, além de documentos que forneçam informações sobre o Distrito Federal nas áreas de meio ambiente e recursos hídricos. Relatórios técnicos, projetos de educação ambiental, livros, fascículos de periódicos e dissertações de mestrado são algumas das publicações que constam no Catálogo.
 
Lançado em 2008, o projeto Acervo da Memória Ambiental (AMA) tem como objetivo identificar, organizar e recuperar a produção técnico-cientifica dos órgãos de meio ambiente do DF, contribuindo assim para a reconstrução do acervo histórico ambiental e incentivando a produção intelectual no IBRAM. O lançamento do Catálogo – que terá tiragem inicial de mil exemplares – é apenas uma das ações previstas pelo AMA, que visa ainda a coleta de materiais fotográficos e audiovisuais, por exemplo.
 
Dividida em três espaços – institucional, lúdico e de tecnologias limpas e atitudes verdes -, a Feira contará também com atividades teatrais, musicais, de dança e competições recreativas. Com texto de Graciliano Ramos e coordenação da Diretoria de Educação Ambiental e Difusão de Tecnologias do IBRAM, o teatro de bonecos “A Terra dos Meninos Pelados” fará sua primeira apresentação durante o evento. O objetivo é levar o projeto para 40 escolas do DF até o final do ano.
 
Promovida pelo IBRAM, a II Feira de Tecnologias e Atitudes Verdes conta com o apoio da Agência Reguladora de Águas e Saneamento do Distrito Federal (Adasa), Companhia de Saneamento Básico do DF (Caesb), Fundação Jardim Zoológico de Brasília, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater – DF), Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Seduma).
 
Iniciativas
 
Com 31 expositores, o Espaço das Tecnologias Limpas e Atitudes Verdes estará aberto das 9 às 17 horas, e apresentará iniciativas de diversas instituições na área ambiental. Universidade de Brasília, Secretaria de Cultura do DF e Centro de Medicina Alternativa do Hospital de Planaltina são alguns dos participantes que irão mostrar ações nas áreas de saúde, cultura, alimentação saudável, turismo verde, artesanato e educação. O GreenPeace, com uma exposição de bicicletas geradoras de energia elétrica, e a Pastoral da Criança também estão entre os expositores da Feira.
Veja a programação aqui.
Fonte: Ibram

Bate-Papo Ambiental recebe Paula Saldanha

No dia 27 de maio, em comemoração ao aniversário do IBRAM, jornalista fala de suas experiências pelo país

Sob a lente de suas câmeras, um retrato da diversidade natural, étnica e cultural do Brasil. Há 30 anos, a jornalista, escritora e ilustradora Paula Saldanha se dedica ao registro das diferentes realidades que habitam o território nacional. Apresentadora do programa “Expedições”, Paula e sua equipe já produziram mais de 300 documentários média-metragem sobre as diversas regiões e populações do país.

No próximo dia 27 de maio, todas essas experiências serão tema da edição comemorativa do Bate-Papo Ambiental. Completando três anos de existência, o Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) realiza, a partir das 14h30, no Museu Nacional, a palestra “Biodiversidade do Cerrado – Relatos de Experiências de Paula Saldanha”.

O evento, que também dá início às comemorações da Semana do Meio Ambiente, é uma realização do IBRAM em parceria com Secretaria de Cultura, Museu Nacional e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Para participar, os interessados devem preencher a ficha de inscrição e enviá-la para o e-mail batepapo.ibram@gmail.com, ou se inscrever no dia do evento. O Bate–Papo Ambiental é gratuito e aberto ao público.

Pelo Brasil
Em 1994, Paula Saldanha e o biólogo Roberto Werneck formaram a primeira equipe de TV do mundo a chegar na nascente do rio Amazonas. Em 2007, eles organizaram a Expedição Científica Brasileira e Peruana à Nascente do Amazonas, que oficializou o local de origem do rio.

Paula Saldanha já foi apresentadora dos telejornais Hoje, do infantil Globinho e do Fantástico. Durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento – Rio 92 – produziu documentários e exposições bilíngues a partir de seu acervo. Com 42 livros publicados, Paula e sua equipe preparam agora uma edição do Expedições dedicada à Estação Ecológica de Águas Emendadas (ESEC-AE).
________________
SERVIÇO
Evento: Bate-Papo Ambiental do IBRAM com Paula Saldanha
Data: 27 de maio
Horário: 14h30
Local: Museu Nacional – Conjunto Cultural da República
Mais informações: Assessoria de Comunicação do IBRAM (3214-5624/5625)

(Fonte: IBRAM)

Orquídeas no Parque do Guará

Orquidário no Parque do Guará

Hoje (30/04) a partir das 15h, uma programação especial com apresentações artísticas e exposições será realizada para comemorar a inauguração do Orquidário no Parque Ecológico Ezechias Heringer (Parque do Guará).

Na programação do evento acontecerá também o descerramento da placa do futuro museu e centro de pesquisa e educação ambiental Ezechias Heringer, o lançamento do cartaz comemorativo de 50 anos de Brasília pelo Orquidário Nacional do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e exposição das orquídeas do IBAMA, do Jardim Botânico de Brasília e de particulares.
 
A construção do orquidário foi um dos projetos aprovados pela Comissão de Seleção e Avaliação do Programa Abrace um Parque, em novembro do ano passado.
 
O evento é uma iniciativa do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) por meio da Diretoria de Administração de Parques da Superintendência de Gestão de Áreas Protegidas.

Abrace um Parque
 
O Programa foi criado em 2008 para garantir a implantação gradativa e planejada dos parques do Distrito Federal por meio de parcerias entre Governo, empresas públicas, instituições, organizações não-governamentais e voluntários. Até o momento 12 projetos foram aprovados que disponibilizarão mais de 4 milhões em investimentos nos parques do DF. Leia mais.
 
O Parque
 
Localizado na QE 23, Área Especial do Guará II, ao lado do SESI, o Parque Ecológico Ezechias Heringer também é conhecido como “Parque do Guará”. Recebeu o nome em homenagem ao pesquisador que identificou diversas espécies de orquídeas em todo o território do Distrito Federal.


 
O local existe desde a década de 60, de acordo com o Relatório de Unidades de Conservação e Áreas Protegidas do Distrito Federal e do Plano Diretor do Parque do Guará. Após sucessivos decretos promovendo a destinação de áreas para o Parque foi publicada a Lei n° 1826, de 13 de janeiro de 1998, que cria o Parque Ecológico Ezechias Heringer.
 
Dentro da área do parque com um total de 306.44 hectares passa um trecho do Córrego do Guará, a mata ciliar de ambas as margens e áreas adjacentes. A mata de galeria encontra-se interrompida em diversos trechos, mas ainda compõe, em conjunto com as árvores exóticas plantadas na região, um maciço arbóreo. A mata é importante pela sua diversidade florística e pela sua ação como corredor ecológico para fauna entre duas Unidades de Conservação vizinhas ao Parque: a Reserva Ecológica do Guará e o Santuário de Vida Silvestre do Riacho Fundo.
 
No parque já foram encontradas 51 espécies arbóreas, 72 espécies de orquídeas e 59 espécies de arbustos e ervas, incluindo espécies raras e quase extintas.

Água – usos e utilidades

Hoje encerramos o mês das águas aqui no nosso quadro cultura ambiental. Ouça o programa de hoje, 26/03/2010 aqui.

A água é chamada de solvente universal, já que dissolve e carrega muitas substâncias químicas, minerais e nutrientes. E para quem não sabe, ela tem papel importante como absorvente da radiação infravermelha atuando na regulação do clima global.

Já no corpo, ela atua em quase todas as partes. Você sabia que o cérebro humano, os músculos e o coração têm 75% de água? Nos rins, esse número sobe para 83% e nos pulmões e fígado, 86% é água.

Veja alguns exemplos da utilidade da água no corpo humano.

A água se encontra em todas as células do corpo humano. Ela auxilia a digestão por meio da saliva e do suco gástrico, provoca a transpiração por meio do suor que é eliminado através da pele e serve para abaixar a temperatura interna do corpo e eliminar as toxinas, que também são eliminadas pela urina e que também tem água na sua composição.

Estudos do Banco Mundial estabelecem que uma disponibilidade hídrica inferior a 1.700 m³ por habitante por ano de água renovável, indica uma tendência à limitação do desenvolvimento econômico.

E como será que o Distrito Federal está nesse quesito?

A disponibilidade hídrica do DF está em torno de 1.338 m³ por habitante por ano. Esse índice é classificado como estresse hídrico, de acordo com a ONU. O DF está melhor apenas que os estados da Paraíba e Pernambuco, que ficam localizados no polígono da seca.

Diante desse quadro, o Governo do Distrito Federal, através do Ibram – Instituto Brasília Ambiental criou o programa “adote uma nascente” para incentivar a participação de todos na preservação, recuperação e conservação das nascentes, na tentativa de melhorar a qualidade e a disponibilidade das águas na região. Procure o Ibram para saber mais sobre esse programa.

Nesse processo, a vegetação também exerce um papel super importante. Uma árvore adulta, por exemplo, pode absorver do solo até 250 litros de água por dia. Assim, mantém os rios com um escoamento constante evitando enchentes e assoreamento nas margens. A infiltração da água em solos com cobertura florestal é 40 vezes maior do que em solos descobertos. Por isso é importante proteger a vegetação na beira de rios, córregos e nascentes.

O uso sustentável da água gera muitos benefícios. Por exemplo, a maior oferta para atender a um número maior de pessoas; a redução do volume de água a ser captada e tratada, reduzindo investimentos e custos; diminuição do volume de esgotos a serem coletados e tratados; diminuição da poluição da água e a manutenção da biodiversidade.

Para atingir o uso sustentável da água precisamos adotar usos cada vez mais eficientes da água disponível, otimizando o uso sem comprometer a eficácia no atendimento às necessidades vitais, à manutenção da qualidade de vida, à proteção ambiental e ao desenvolvimento sócio-econômico.

E no programa Cultura Ambiental da semana passada nós demos algumas dicas aqui no blog para esse uso racional. Acesse aqui e saiba mais!

1 Kg de vidro reutilizado evita a extração de 6 Kg de areia dos rios e a energia economizada com a reciclagem de uma única garrafa de vidro é suficiente para manter acesa uma lâmpada de 100W durante 4 horas.

Isso quer dizer que quando uma pessoa reduz seu consumo ou diminui a geração de resíduos, quando realiza um consumo sustentável, separa, reutiliza e encaminha para a reciclagem os resíduos, ela está cuidando também das águas.

Navegue em nosso blog e encontre muitas outras informações importantes sobre a água, sua reutilização e reaproveitamento. Um ótimo fim de semana e até o próximo post.

(Flávia Gomes – fonte: Ibram)

Seminário Água e Cidadania com Leonardo Boff e Washington Novaes

O Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos – IBRAM, em parceria Movimento de Cidadania Pelas Águas, Adasa e Cet- Água, convida para o Seminário Água e Cidadania, Visões Múltiplas para um Recurso de Usos Múltiplos a ser realizado entre os dias 22 a 24 de março de 2010, na Universidade dos Correios.

O evento contará com a participação de Leonardo Boff e Washington Novaes que discutirão junto com várias outras personalidades a questão da água e suas diversas dimensões.

Na ocasião haverá a solenidade de posse das diretorias dos Comitês de Bacias Hidrográficas do DF e a entrega do Zoneamento do Lago Paranoá.

Veja abaixo a programação.

Mais informações e inscrições: www.ibram.df.gov.br

Participe!

 

O meio ambiente em ano eleitoral

O Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) realiza nesta sexta-feira, dia 12 de março, a primeira edição de 2010 do Bate-Papo Ambiental. O encontro acontece a partir das 15h30 no Parque Olhos D´Água (SQN 413/414).

Professor do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília (UnB), Ricardo Caldas é o convidado deste mês. Ele irá apresentar a palestra intitulada “O tema Meio Ambiente na discussão e prática de um ano eleitoral”. Graduado em Economia pela UnB e pesquisador na Universidade de Harvard, Caldas é Doutor em Relações Internacionais pela Universidade de Kent, no Reino Unido.

O Bate-Papo Ambiental é uma iniciativa do IBRAM que visa incentivar o diálogo junto à comunidade abordando a temática ambiental a partir de diferentes aspectos.

O evento é aberto ao público.

(Fonte: Ibram)