Arquivo da tag: TV Justiça

Momento Ambiental Consumo Consciente com Prof. Bernardo Verano

 

A TV Cultura produz um programa chamado Momento Ambiental que vai ao ar na TV Justiça.

O programa teve como um de seus temas o Consumo Consciente e para explicar melhor esse assunto o consultor professor Bernardo Verano foi convidado pela produção a participar desse episódio.

De acordo com o prof. Bernardo o  consumidor consciente busca o equilíbrio entre a sua satisfação pessoal e a  sustentabilidade, maximizando as conseqüências positivas deste ato não só para si mesmo, mas também para as relações sociais, a economia e a natureza. O consumidor consciente também busca disseminar o conceito e a prática do consumo consciente, fazendo com que pequenos gestos realizados por um número muito grande de pessoas promovam grandes transformações.

O consumo consciente pode ser praticado no dia-a-dia, por meio de gestos simples que levem em conta os impactos da compra, uso ou descarte de produtos ou serviços, ou pela escolha das empresas da qual comprar, em função de seu compromisso com o desenvolvimento sócio-ambiental. Assim, o consumo consciente é uma contribuição voluntária, cotidiana e solidária para garantir a sustentabilidade da vida no planeta.

Confira o vídeo abaixo:

Seguem algumas dicas práticas de sustentabilidade da equipe do Verde Capital:

Feche a torneira ao escovar os dentes e ajude uma criança
Um em cada dez brasileiros bebe água sem qualquer tratamento. A falta de saneamento provoca doenças que matam 15 crianças no país todos os dias.Cada vez que você e mais seis amigos fecharem a torneira ao escovar os dentes, vão economizar 122 litros de água tratada. É o suficiente para atender as necessidades diárias de uma criança.

Esqueça o esguicho quando varrer a calçada e encha meia caixa d’água
Quando você for varrer o quintal, lembre-se de que a sua cota individual de água é pequena. Use a vassoura e não a mangueira. Cada vez que fizer isto, você estará economizando em média 280 litros de água, o suficiente para encher meia caixa d’água doméstica.

Cuidado com os pequenos gastos
Muito cuidado com os pequenos gastos: o dinheiro que usamos todo dia em despesas que parecem pequenas, ao final de um ano poderia pagar uma viagem de férias, ou fazer uma bela diferença na sua poupança.

Recuse embalagens desnecessárias e reduza a montanha de lixo
O Brasil recicla 17,5% do plástico rígido. O resto acaba no lixo, onde leva mais de 400 anos para se degradar. Se for depositado a céu aberto, o que acontece com 30% do lixo produzido no Brasil, o plástico dificulta a compactação e prejudica a decomposição dos materiais degradáveis. Por isso, prefira levar sua própria sacola quando for fazer compras.

Não compre produtos piratas ou contrabandeados
Compre sempre do comércio legalizado e, dessa forma, contribua para gerar empregos estáveis e para combater o crime organizado e a violência.

Não desperdice alimentos e contribua com a diminuição da fome e do lixo
O Brasil desperdiça 14 milhões de toneladas de alimentos por ano. Entre o campo e a mesa, as perdas chegam a 60% de toda a produção. Dentro de casa, calcula-se que uma família de classe média desperdice, por dia, 500 gramas de comida. Se 500 mil famílias planejarem suas compras e reduzirem pela metade a quantidade de alimentos que jogam fora, 45 mil toneladas de comida deixarão de ir para o lixo a cada ano, o suficiente para alimentar 250 mil pessoas pelo mesmo período. Use a criatividade e reaproveite cascas, sementes, e outras sobras de primeira qualidade

Anúncios

Consumo Sustentável

O Brasil ficou em segundo lugar, atrás apenas da Índia, na pesquisa Greendex 2009, divulgada em meados de 2010, que consultou consumidores de 17 países do mundo, afim de medir o seu comportamento em relação ao meio ambiente. Os estudos foram realizados pela National Geographic Society, em conjunto com o instituto de pesquisas GlobeScan, e divulgados nesta quinta-feira. 

Para a avaliação foram levados em conta os critérios de tipo de habitação, gastos energéticos, alimentação e transporte dos habitantes consultados, além de conservação, redução da produção de lixo e proteção dos recursos naturais locais. 

No quesito alimentação o Brasil teve o seu pior desempenho, ficando em 16º lugar. O baixo rendimento é devido à alta taxa de consumo de carne de vaca (60% das pessoas come mais de uma vez por semana), além de os brasileiros serem os que menos se alimentam de frutas, legumes e verduras. Ainda, 35% dos habitantes utiliza algum produto importado na refeição pelo menos uma vez por semana. 

Assim como no Greendex 2008, o Brasil manteve o primeiro lugar no quesito “moradia”. As explicações são várias: 91% dos brasileiros vivem em casas com quatro ou menos cômodos, as casas do país tem maior número de aquecedores por demanda de toda a pesquisa, a incidência de aparelhos de ar-condicionado é 11% mais baixa que a média (31% contra 42%). Além disso, os habitantes do Brasil são os que mais dizem que compram energia considerada ‘verde’, 60% contra os 22% da média, e, à exceção da Austrália, o Brasil é o país onde mais se lava roupa com água fria para economia de energia. 

Em “transporte”, o país pulou da sétima para a sexta colocação. Ficando atrás dos indianos e dos chineses, o Brasil tem cerca de 10% mais motos que a média (28% contra 18%). Os consumidores daqui são os que mais vivem perto dos lugares onde costumam visitar e, junto com o México, é o país que mais possui carros compactos, 57% contra a média de 34%. Poucos brasileiros vão aos seus destinos sozinhos em um automóvel, apenas 44%, quando a média é 55% e, em relação ao transporte público, 55% dos habitantes usam pelo menos uma vez por semana, o que representa 8% acima da média. 

Os consumidores brasileiros subiram do sétimo para o quarto lugar no subíndice de “bens”. Dos entrevistados, os brasileiros são os que menos relataram posse de eletrodomésticos (apenas 48%) e foram os que mais disseram consumir produtos sustentáveis (46%). O que pesa para que o Brasil não esteja algumas posições acima é o fato de as pessoas preferirem comprar aparelhos novos, a consertar algum quebrado e utilizar mais produtos descartáveis, do que os reaproveitáveis. O aumento do valor dos produtos sustentáveis, em relação aos comuns, também é um dos agravantes. 

As atitudes dos brasileiros comprovam que o meio ambiente não é a preocupação número um dos consumidores. Política, educação e desigualdade social são problemas maiores para os habitantes. Apesar disso, o Brasil é quem mais se preocupa com a extinção de espécies e perda do habitat dos animais (75%), além de se preocuparem com a poluição da água e do ar, as mudanças climáticas e a escassez de água doce. Quando perguntados sobre o aquecimento global, 67% dos brasileiros disseram que sua vida ia mudar para pior (22% acima da média) e se sentem culpados por conta desse problema (40%). Também estão entre os mais propensos a acreditar que os problemas ambientais têm impacto negativo sobre sua saúde (50% contra a média de 39%). 

Nota publicada no portal da
National Geographic Brasil. 

Um programa produzido pela TV justiça chamado MOMENTO AMBIENTAL abordou de forma prática o tema Consumo Consciente. O programa abaixo foi ao ar no dia 15 de dezembro de 2010 com a participação do professor Bernardo Verano, um dos membros da equipe de nosso blog.

Para assistir outros programas do MOMENTO AMBIENTAL vale à pena entrar no Youtube pelo canal: http://www.youtube.com/user/MomentoAmbiental

Assista agora Momento Ambiental Consumo Consciente